terça-feira, 5 de novembro de 2013

3 meses


Chegamos no terceiro mês, e essa lindinha ai está mais sorridente do que nunca.
É uma delícia todas as manhãs quando vou pega-la no berço e ela abre aquele sorrisão de bom dia, com os olhinhos brilhando de felicidade ela emite alguns sons engraçados que para mim atendem pelo nome de felicidade.
Ela já sente cócegas (acho rsrs), e eu e o pai dela estamos nos divertido aos montes com isso isso.

Será que as famosas e terríveis crises de cólica ainda podem acontecer?
Tomara que não, pois se tem algo que aprendi a temer nessa vida, foram as crises de cólica dos bebês...
Durante toda a gravidez, entre outras coisas que mentalizei, uma delas foi ter um bebê bem calmo e sem cólicas; apesar de achar que isso seria quase impossível de acontecer, ainda sim eu mentalizava dia após dia. Tive muito, muito peso de consciência, pois não parei com a coca-cola (vício maior) e não segui nenhuma dieta para evitar cólicas em bebês. Ouvi muuuito, coisas do tipo "Com toda essa coca-cola você vai sofrer com as cólicas dela", "Você não tem dó do seu bebê não? Ela vai ter muita cólica com esse tanto de refrigerante que você toma"
Depois que ela nasceu, a questão alimentação X cólica aumentou drasticamente. Fui em muitos pediatras no primeiro mês de vida da pequena (acho que uns quatro), precisava encontrar um que falasse bastante e que esclarecesse possíveis dúvidas (pois sendo mãe de primeira viagem, nem sabia direito o que perguntar durante as consultas), um deles simplesmente restringiu TUDO que eu estava comendo até aquele momento: nada de suco de laranja, abacaxi, derivados do milho, leite de vaca... e outras coisas que no momento não me lembro mais, a primeira coisa que me veio a cabeça foi "Caramba, terei que morrer de fome para minha filha não ter cólica???" Dai em diante comecei a pesquisar bastante sobre a questão da alimentação das mães e as cólicas dos bebês, todas as pesquisas que fiz desmistificam a eficácia de dietas malucas para evitar cólicas, resumindo, não há uma relação direta entre alimentação das mães e cólica em seus bebês. As cólicas são consequência de um sistema digestivo imaturo, fazendo com que as contrações intestinais ocorram de maneira desajustada ocasionando a dor ( palavras da atual pediatra da Eleonora e que coincidem com a maioria das pesquisas que fiz a respeito), ou seja, NADA  de deixar de comer o que gosta e seguir as dicas das tias, amigas, avós, que falam que não se pode, chocolate, alguns sucos e por ai vai...
Não estou aqui para defender meu péssimo hábito alimentar, e muito menos quero que esse post sirva de incentivo para isso, ao contrário disso, tenho plena consciência que preciso me alimentar bem independente do momento que eu esteja vivendo... Tudo nessa vida exige moderação, moderar nas "junk foods" é preciso, assim como moderar o poder de influência dos palpites dos outros nesse momento tão lindo e sensível de sua vida

Enfim, abaixo, algumas fotos da minha pequena que é só sorriso em seus 3 meses de vida







3 comentários:

  1. Que lindaaaaaa, olha o umbiguinho dela é em formato de espiral, igual um caracolzinho, achei lindo!! hahaha
    :*

    ResponderExcluir
  2. Uma delicinha essa Eleonora, viu! ;)

    ResponderExcluir